quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Dessa vez não vou evitar dizer o que está na minha cabeça só porque eu sei que minha mente geminiana vai negar no dia seguinte, não fugirei de palavras bonitas porque quem diz não é uma pessoa perfeita, não arrumarei mil defeitos pra brigar contra as novecentas e noventa e nove qualidades, não desviarei meus olhos por medo de ter minha mente lida, não sumirei por medo de desaparecer, não vou ferir por medo de machucar, não serei chata por medo de você me achar legal, não vou desistir antes de começar, não vou evitar minha excentricidade, não vou me anular por sentir demais e logo depois não sentir nada, não vou me esconder em personagens, não vou contar minha vida inteira em busca de ter realmente uma vida.
Dessa vez não vou querer tudo de uma vez, porque sempre acabo ficando sem nada no final.
Estou apostando minhas fichas em você e saiba que eu não sou de fazer isso. Mas estou neste momento frágil que não quer acabar. Fiquei menos cafajeste, menos racional, menos eu. E estou aproveitando pra tentar levar algo adiante. Relacionamentos que não saem da primeira página já me esgotaram, decorei o prólogo e estou pronta pro primeiro capítulo. '

Caio Fernando de Abreu

"Então me vens e me chega e me invades e me tomas e me pedes e me perdes e te derramas sobre mim com teus olhos sempre fugitivos e abres a boca para libertar novas histórias e outra vez me completo assim, sem urgências, e me concentro inteiro nas coisas que me contas, e assim calado, e assim submisso, te mastigo dentro de mim enquanto me apunhalas com lenta delicadeza deixando claro em cada promessa que jamais será cumprida, que nada devo esperar além dessa máscara colorida, que me queres assim porque assim que és..."
..Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...
Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer ...
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como "bonzinho" não é bom...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...
Um dia saberemos a importância da frase: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas..."
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...
Enfim...
Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito... O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.

Mário Quintana
Melosidade, apegar(ção), sentimentalismo, nunca foram o meu forte. Me criei ao lado de garotos, e talvez me acostumei com isso, sem esse negócio de se apegar a alguém.
Até que, sempre chega alguém, quando você menos espera, quando você não está nem um pouco preparada, quando você acha que não é hora, quando você não quer ninguém. Aí, essa pessoa, muda totalmente seu ponto de vista, seu rumo, tua estrada. E você começa a viver em torno dela, passa dias, horas, segundos, pensando nela. E chega um ponto que você percebe que não consegue mais ficar longe, desse poço de felicidade, até consegue, mas não quer, pra que ? Está tudo indo muito bem, não quero corações estraçalhados, rasgando mundos e fundos, fazendo machucados e virando cicatrizes. Aí começa os problemas, começa as discussões, as brigas, os ciumes excessivos, e você se sente a pessoa mais infeliz do mundo, passando por essa fase, se sente fraca, se sente só, um vazio imenso, que acha que nunca mais vai ser preenchido, tem vontade de fugir, de ficar sozinha e só dormir, pra não vir todas as lembranças à tona... Mas aí, há aquele pingo de esperança, ou de medo do verdadeiro vazio, que te faz lembrar de tudo que você viveu ao lado daquela pessoa, de tudo que largou pra ficar com ela, e percebeu que não havia arrependimento por isso. Que mesmo depois de todos os momentos de discussões, você continua amando essa pessoa, talvez mais do que antes, porque percebe que precisa dela, pra felicidade habitar em você constantemente, que precisa do cheiro, da pele, do abraço dela. Que talvez, nunca mais encontre essa base sincera em mais ninguém, e não se vê jamais longe dela, e não imagina-se longe dela, e não consegue ver essa pessoa, com mais ninguém, que só de imaginar, te da aquele vazio, solidão, aquela dor. Não sei ao certo, mas talvez seja amor, ou uma paixão quente feito fogo, mas o que se sente é completamente inesplicável e extremamente viciante. Eu me prendi a isso.

Ontem, hoje e amanhã.

Tem dias que se precisa de alguém, tem horas que se precisa de carinho, tem momentos que preciso de um tempo, tem segundos que não quero nada. Sou indecidida, talvez até demais. As vezes penso no tempo, em tudo que vivi até agora, e o que não vivi. O porque de tudo ter mudado tão rapidamente, de ter crescido, talvez, rapido demais, sem deixar vestigios do que eu era e não percebi. Sou feita de sonhos, ideias, momentos, lembranças, e é isso que me faz eu ser quem eu sou hoje, não é minha história, não é a estrada, é o caminho que segui de lá até aqui. E hoje vejo, e me realizo em alguns momentos, com conquistas e certezas que tomei a tempos, ou agora. Não sou a pessoa mais realizada do mundo, mas sinto que estou fazendo as coisas como quero, como decidi fazer. Hoje, estou muito melhor do que ontem, e amanhã, talvez melhor, talvez pior, talvez alguém, talvez ninguém. O futuro é incerto, mas a cada segundo tento aparentar e apresentar o meu novo alguém, que a cada dia se modifica com a convivência, ou por experiências. Só sei, que nada sei.